quarta-feira, 25 de abril de 2012

Causa emocional do tabagismo

Os aspectos metafísicos que envolvem os problemas pulmonares estão relacionados à dificuldade de absorção da vida. A pessoa não se assume nem se posiciona frente às circunstâncias externas.Tudo que foge ao estabelecido ou à dinâmica normal da convivência deixa-a apavorada. Ela não tem habilidade de lidar com o inesperado, procura se esquivar dos obstáculos. Sente-se frágil e desprotegida, e por isso tem medo de acolher o que vem de fora e resiste às mudanças. Essa mesma condição interna leva a pessoa a adotar o tabagismo, tornando-se viciada em cigarro. Sendo ele apresentado como o principal agente físico desencadeador do enfisema pulmonar, convém compreender melhor os padrões interiores que mantêm esse vício. A principal causa emocional do tabagismo é o medo ou negação da vida. O fumante encontra, na sutileza da fumaça expelida pelo cigarro, uma leve sugestão de proteção. Ê como se houvesse um escudo separando a pessoa dos episódios desagradáveis e de certas presenças ameaçadoras. A fumaça do cigarro suavemente distorce a forte expressão fisionômica dos outros. O fumo é responsável pelo aumento da suscetibilidade a qualquer doença infecciosa das paredes pulmonares Na concepção metafísica, os processos infecciosos estão relacionados as interferências externas no mundo interno. Assim sendo, o fumante sente-se indefeso e, por isso, se abala facilmente com os episódios desagradáveis da vida. Ele não consegue manter sua integridade emocional, conseqüentemente torna-se vulnerável às afecções pulmonares, em especial o enfisema. O vício de fumar não é mantido apenas pela dependência orgânica da nicotina, mas principalmente pela condição interna de negação e medo da vida. Uma vez resolvidos esses fatores emocionais que mantêm a pessoa dependente do cigarro, será fácil para ela parar de fumar.Existem algumas pessoas que usam o cigarro apenas como fonte de prazer. Nesses casos, o organismo encontra maneiras de reparar a agressão provocada pelo tabagismo. É o que acontece com alguns fumantes que não apresentam nenhuma doença provocada pelo cigarro. Isso é possível devido à capacidade regenerativa do organismo, que é estimulada pelas energias produzidas pelo prazer. Tudo que nos proporciona satisfação aumenta o sabor pela vida. Quem estiver bem resolvido interiormente e se utiliza do cigarro o faz moderadamente. Caso venha a perceber que seu hábito está comprometendo sua saúde, a pessoa consegue parar de fumar com facilidade. Raramente encontramos um fumante nessas condições, porque alguém que vive bem e se sente integrado à vida dificilmente mantém hábitos que possam causar prejuízos à sua saúde. A maioria dos fumantes apresenta fragilidade interior. O vício O vício não é o aspecto causai, mas sim o efeito de uma condição interna abalada. Por isso, mais importante do que combatê-lo é trabalhar as causas. Fortalecer o indivíduo, desenvolver a segurança, prepará-lo para os desafios da vida. Desse modo, estaremos dando condições para que a pessoa se encoraje para viver, abra-se para a realidade e sinta-se disposta a encarar a verdade sem distorcer os fatos.Essa atitude tanto é saudável para os pulmões, afetados pelo enfisema, quanto para preparar o indivíduo a não depender do cigarro para viver.

terça-feira, 3 de abril de 2012

Medo dos outros

                                     
                                Medo dos outros
O medo é um dos instintos mais primitivos que a humanidade conhece mas até que ponto sentir medo é bom?Se eu estou num prédio no 25º  andar é normal sentir medo, e não me debruçar na janela por que posso cair, agora até que ponto sentir medo é normal?Quem não assume sua sexualidade é porquê tem medo de ser rejeitado ,criticado aì a pessoa pra não ser rejeitada se afasta,se isola em seu mundo e acaba afastando as pessoas de sua vida . Quem não é sincero com as pessoas tem medo do outros,só quem prejudica, quem é falso com os outros é quem tem medo,por que a sociedade não foi feita pela verdade,quem faz coisa erradas o que não é encaixado na sociedade,quem faz tipo de bonzinho  tem medo pois antes de sair para o tabalho veste sua mascara de bonzinho de o sujeito normal para ser aceito na sociedade por que pra sociedade tudo o que é diferente não é normal ,quem se sente perseguido é porquê aprontou muito com os outros ,quem deve teme ou aprontou muito na vida ,geralmente as origens do medo dos outros vem de experiências passadas de traumas que não foram resolvidos, essas experiências passadas estruturam nosso comportamento para garantir a sobrevivência. Quem não consegue estabelecer relacionamentos com ninguém, porque sente medo da rejeição, na verdade queria muito estar com os outros, mas se afasta quando alguém se aproxima. E precisa de ajuda.
 Para aqueles que acham que seus temores andam crescendo quase a ponto de paralisar, é preciso desenvolver a coragem, essa força racional capaz de ultrapassar o medo. "Mas nem sempre vencê-lo mas enfrentá-lo", "A gente não vai sem medo, a gente vai apesar do medo".O medo é uma insegurança ,o medo exagerado é uma  neurose ,só quem é muito egocêntrico se sente perseguido até por Deus, por que se acha tão importante  que o mundo só tem olhos pra ele ainda que seja um artista famoso ele se acha o Centro do Universo  mas o medo é tanto que a pessoa faz de uma formiga uma dragão, o sujeito medroso anda na rua achando que alguém o vigia nem no banheiro a pessoa se sente em paz por que sua cabeça confusa não o deixa viver em paz.Quando alguém se aproxima para ser amigo a pessoa arruma milhares de defeitos para repudiar a pessoa pois isso  gera conflitos e afasta o outro isso é uma forma de auto-sabotagem , pois projeta os fantasmas de experiências traumáticas que não foram trabalhadas e muito menos superadas, portanto é de fundamental importância buscar ajuda psicológica e até mesmo psiquiátrica,pois repudiamos nos outros coisas que são semelhantes em nós e que negamos pois o jeito do outro se comportar incomoda.O medroso geralmente tem medo de pessoas corajosas a ponto de repudiá-las ,mas eu me pergunto o que você fez de tão errado na vida a ponto de achar que os outros vão te machucar?Você é um criminoso?Roubou?Matou?Se não fez nada disso e ainda assim se sente perseguido sinto muito dizer mas precisa de ajuda ou vai sofrer a vida inteira por um medo infundado por uma monstro que criou em sua mente,vai perder amigos,amores por que não cuidou da sua doença.Geralmente esse comportamento é típico do apaixonado ,quanto maior o medo maior a paixão sabia?O medo é uma perturbação  interior é o mal do mundo que puseram na sua cabeça ,o medo é ausência  de amor ,falta de confiança em si e em Deus ,procure se aproximar dessas pessoas a quem teme pois quem sabe ali é  só é um amigo querendo te ajudar ,querendo fazer parte de sua vida , e não um agressor ou um juiz querendo te julgar ,pare de se achar o centro do Universo você não é Deus e ninguém vai perder seu precioso tempo cuidando da vida dos outros não acha?
            Texto feito  dos áudios de O Luiz Casparetto “Medo dos Outros”
Autora: Mari Reis

domingo, 1 de abril de 2012

Dodô toque seu Tambor

Dodô toque seu Tambor
Diz a lenda que Dodô nasceu numa noite de lua cheia
A Lua estava grande e dourada a mãe de Dodô agoniada pediu aos índios pra tocar tambor aí nasceu Dodô uma índia branca de cabelo amarelim da cor do sol
A mãe de Dodô ganhou de presente um buquê de Flor da cor de pêssego essa flor se chama Doriana então a mãe de Dodô pensou ;
_Minha filha vai se chamar Doriana Tamburini a Dodô Tambor
Dodô cresceu foi conhecer outras terras e um belo dia Dodô descobriu seu tambor
E começou a tocar ,se a pessoa tinha dor tava lá Dodô com seu tambor
Toda vez que alguém tava doente alguém pedia ;
_Dodô por favor toque seu tambor?
 Dodô cantava e tocava seu tambor e até hoje  assim é
Quando as coisas não estão bem Dodô pega seu tambor e pede pro Nosso Senhor
Um pouco mais de paciência e  amor pra esse mundo cheio de dor
Assim é Dodô Tambor puro AMOR!