sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Ser Homenageada por Carlos Drumomnd e Andradade não é pra qualquer um!

Drummond: Mais Lanterna Mágica

O poema IV, Itabira, promete pelo título autobiográfico algum tipo de epifania pessoal, mas é seco como uma foto em preto-e-branco: “Cada um de nós tem seu pedaço no pico do Cauê. / Na cidade toda de ferro / as ferraduras batem como sinos. / Os meninos seguem para a escola. / Os homens olham para o chão. / Os ingleses compram a mina. / Só, na porta da venda, Tutu Caramujo cisma na derrota incomparável”. Este poema é uma espécie de anotação para o que é talvez o primeiro grande poema de CDA sobre sua terra natal, “Confidência do Itabirano” (em “Sentimento do Mundo”).
Gente, Tútu Caramujo Imortalizado por Drumomnd era meu tataravõ é um grande orgulho ser homenageada por ele isso não é pra qualquer um.

Nenhum comentário:

Postar um comentário