sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Outra homenagem de Drumomnd ao meu avô !

ô vós todos que passam pelos caminhos das Minas, vê se existe história mais bela do a da minha velha Itabira?

Em uma noite de outubro de 1919, um grupo de amigos residentes da Rua de Baixo (Rua dos Operários), reuniu-se para formar um conjunto musical com o objetivo de animar os bailes do Clube dos Operários.

Em momento alguns aqueles irmãos e primos imaginavam que o tal conjunto transformaria na tradicional Corporação Musical Santa Cecília.

O poeta Carlos Drummond de Andrade imortalizou a Banda Santa Cecília nos versos do poema “Música Protegida”.

Santa Cecília, anterior aos sindicatos
Protege os músicos da mina.
Ninguém seja cantor ou instrumentista.
Quer no sagrado ou no profano.
Sem prender aos doces laços
de sua melódica irmandade.
Quem infligir à santa regra,
ofensa faz ao povo e ao céu,
A boca lhe emudece e o instrumento
cai sem som na laje fria.
Mas aos pios irmãos, Santa Cecília,
a cada dia e a hora
conceda a voz mais pura
e o mais divino som ao clarinete.

Percebe-se nos versos a oração feita pelo poeta, clamando proteção aos músicos da mina.

A banda era carinhosamente chamada de Musa da Rua de Baixo. A música corria no sangue daquela gente.

Meu Deus! Que povo festeiro é uma grande honra ter o nome de meus antepassados nos livros de todo o mundo .Corporação Musical Santa Cecília
A Corporação Musical têm o objetivo de promover a educação, propagação e o cultivo da arte musical; além de visar criar melhores opções de lazer, ampliar as oportunidades de recreação no município e região, estimular o interesse pela prática da música instrumental, revelando, dessa forma, novos talentos.
A Santa Cecília é uma entidade filantrópica, reconhecida como Utilidade Pública em 1º de dezembro de 1970, pela Lei Municipal nº 1.026.
Essa Corporação, desde sua criação, participa da vida social e cultural do município de Itabira e região. Dentre suas participações estão: eventos cívicos da comunidade, comemorações religiosas, retretas em praças, encontros de bandas e programa de formação de novos músicos, dentre outras.
Faz parte do Museu de Território Caminhos Drummondianos com a placa-poema “Música Protegida”.É mesmo uma grande honra!

Nenhum comentário:

Postar um comentário